quinta-feira, 2 de abril de 2015

ESTUDO DO CAPÍTULO II DA CONFISSÃO DE FÉ ESCOCESA – 1560

Por Taciano Cassimiro
Breves Anotações

Da Criação do Homem

Confessamos e reconhecemos que nosso Deus criou o homem, isto é, nosso primeiro pai, Adão, segundo sua própria imagem e semelhança, e lhe deu sabedoria, domínio, justiça, livre arbítrio e consciência de si mesmo, de modo que em toda a natureza do homem não se podia encontrar nenhuma imperfeição. Dessa perfeição e dignidade caíram o homem e a mulher; a mulher, enganada pela serpente e o homem dando ouvido à voz da mulher, ambos conspirando contra a soberana majestade de Deus, que, com palavras claras, os havia previamente ameaçado de morte, se ousassem comer da árvore proibida.

1. Quem criou o homem?

” Confessamos e reconhecemos que nosso Deus criou o homem, isto é, nosso primeiro pai, Adão, segundo sua própria imagem e semelhança,...”

O texto da Confissão é claramente contrário a qualquer ensino evolutivo ou obra do acaso. Por isso ela afirma que:

     ·         Deus criou o homem Gn 2.7

E este homem foi criado:

     ·         Segundo sua própria imagem e semelhança Gn 1.26-27; Cl 3.10

2. Deus criou o homem em quais condições?

“....e lhe deu sabedoria, domínio, justiça, livre arbítrio e consciência de si mesmo, de modo que em toda a natureza do homem não se podia encontrar nenhuma imperfeição””.
Novamente o texto da Confissão de Fé Escocesa se coaduna com as Escrituras ao afirmar que o homem foi criado em total perfeição, e recebido do Senhor tais atributos:

     ·         Sabedoria
     ·         Domínio
     ·         Justiça
     ·         Livre-arbítrio
     ·         Consciência de si mesmo

3. O que aconteceu ao primeiro homem ( Adão e sua mulher )?

“...Dessa perfeição e dignidade caíram o homem e a mulher; a mulher, enganada pela serpente e o homem dando ouvido à voz da mulher, ambos conspirando contra a soberana majestade de Deus,..”

 O homem caiu em pecado Rm 5.12

Sequencia da queda e suas consequências em Gn 3.1-24:
A mulher enganada pela serpente, punição Gn 3.4-6,15-16
O homem dando ouvido à voz da mulher Gn 3.6, 17-19
Ambos conspiraram contra Deus Gn3.6-7
Homem e a mulher expulsos do jardim Gn 3.22-24

 O pecado do homem o afetou em todo o seu ser, físico e espiritual. Agora sua sabedoria, domínio, justiça, livre-arbítrio ( perdido ), consciência de si mesmo foram maculados de sorte que a linguagem do profeta Isaias ao referir-se a nação de Israel pode ilustrar bem a real condição do homem:

“O boi reconhece o seu dono, e o jumento conhece a manjedoura do seu proprietário, mas Israel nada sabe, o meu povo nada compreende”.
Ah, nação pecadora, povo carregado de iniquidade! Raça de malfeitores, filhos dados à corrupção! Abandonaram o Senhor; desprezaram o Santo de Israel e o rejeitaram.
Por que continuarão sendo castigados? Por que insistem na revolta? A cabeça toda está ferida, todo o coração está sofrendo.
Da sola do pé ao alto da cabeça não há nada são; somente machucados, vergões e ferimentos abertos, que não foram limpos nem enfaixados nem tratados com azeite”. Isaías 1:3-6
NVI.

4. Deus havia alertado nossos primeiros pais antes da queda?

“...ambos conspirando contra a soberana majestade de Deus, que, com palavras claras, os havia previamente ameaçado de morte, se ousassem comer da árvore proibida”.

A narrativa de Gênesis é muito clara quanto a esta questão. O homem e a mulher foram advertidos, inclusive, da consequência que viria mediante transgressão:

O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo.
E o Senhor Deus ordenou ao homem: "Coma livremente de qualquer árvore do jardim,
mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá".
Gênesis 2:15-17
.

Com base na passagem aprendemos que a vida eterna era uma possibilidade, caso o homem permanecesse fiel. Porém, sua desobediência o levou a morte bem como de sua descendência.

Senhor, Senhor nosso, como é majestoso o teu nome em toda a terra! Tu, cuja glória é cantada nos céus. Dos lábios das crianças e dos recém-nascidos firmaste o teu nome como fortaleza, por causa dos teus adversários, para silenciar o inimigo que busca vingança. Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que ali firmaste, pergunto: Que é o homem, para que com ele te importes? E o filho do homem, para que com ele te preocupes? Tu o fizeste um pouco menor do que os seres celestiais e o coroaste de glória e de honra. Tu o fizeste dominar sobre as obras das tuas mãos; sob os seus pés tudo puseste: Todos os rebanhos e manadas, e até os animais selvagens, as aves do céu, os peixes do mar e tudo o que percorre as veredas dos mares. Senhor, Senhor nosso, como é majestoso o teu nome em toda a terra! Salmos 8:1-9


CONCLUSÃO
CONFISSÕES DE SANTO AGOSTINHO
CAPÍTULO II
Deus está no homem, e este em Deus

E como invocarei meu Deus, meu Deus e meu Senhor, se ao invocá-lo o faria certamente dentro de mim? E que lugar há em mim para receber o meu Deus, por onde Deus desça a mim, o Deus que fez o céu e a terra? Senhor, haverá em mim algum espaço que te possa conter? Acaso te contêm o céu e a terra, que tu criaste, e dentro dos quais também criaste a mim? Será, talvez, pelo fato de nada do que existe sem Ti, que todas as coisas te contêm? E, assim, se existo, que motivo pode haver para Te pedir que venhas a mim, já que não existiria se em mim não habitásseis?
Ainda não estive no inferno, mas também ali estás presente, pois, se descer ao inferno, ali estarás.

Eu nada seria, meu Deus, nada seria em absoluto se não estivesses em mim; talvez seria melhor dizer que eu não existiria de modo algum se não estivesse em ti, de quem, por quem e em quem existem todas as coisas? Assim é, Senhor, assim é. Como, pois, posso chamar-te se já estou em ti, ou de onde hás de vir a mim, ou a que parte do céu ou da terra me hei de recolher, para que ali venha a mim o meu Deus, ele que disse: Eu encho o céu e a terra?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...