quarta-feira, 31 de outubro de 2012

31 De Outubro - Dia da Reforma Protestante

            Por Taciano Cassimiro 
                    Tailândia-PA

Hoje é dia em que se comemoram os 495 anos da Reforma Protestante, e sem dúvida muito tem sido escrito sobre o assunto.  Alguns falam da data de forma negativa, por acreditarem que não temos muito a comemorar diante de tantos desvios doutrinários. Com essa perspectiva alguns defendem uma nova reforma, ou, uma revolução religiosa que coloque o trem ( igreja ) nos trilhos, para estes as igrejas reformadas estão corrompidas.   
    
Mas, temos os que observam o dia de hoje de maneira positiva. Estes entendem que muito já foi feito, sem negligenciar a necessidade de a igreja continuar caminhando com  “ Sola Scriptura “ e por meio da mesma combater os erros que porventura venham surgir na caminhada.

O que conhecemos como Fé Reformada ou Teologia Reformada, talvez somente no século XVI tenha tido tamanha divulgação. Livros de teologia reformada são vendidos aos borbotões, artigos escritos diariamente sobre reforma, teologia reformada ou sobre os reformadores, blogs e mais blogs sobre fé reformada são criados e divulgados todos os dias. Embora os efeitos não sejam os mesmos, não sejam nas mesmas proporções. Mais podemos afirmar que muitos têm sido abençoados, tendo seus olhos abertos e compreendido de forma clara o que é a fé reformada e a sua importância para igreja. 

Hoje é 31 de Outubro de 2012, e estamos comemorando os 495 anos da Reforma Protestante. Somos gratos a Deus por ter levantado homens como Lutero, Zwínglio, Calvino, Knox e outros que lutaram pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos. Entendo ser necessário pensar e repensar alguns posicionamentos da igreja de nossos dias com amor e compromisso com a verdade, não devemos e não podemos barganhar a verdade.

Mas, precisamos ter cuidado. Digo isto, pelo fato de ver pessoas que estão iniciando agora no conhecimento da Fé Reformada, em particular, se achando no direito de dizer que a IPB –Igreja Presbiteriana do Brasil ( sou membro da mesma ) precisa de uma reforma porque se corrompeu; no direito de chamar pastores batistas de hereges por não defenderem o batismo infantil e por aspersão ( não podemos esquecer que estas discussões é milenar ); no direito de chamar de liberal ou relativista qualquer um que ouse discordar de seus pontos, ainda que estes não sejam os fundamentais da fé. Fui acusado de relativista, herege e liberal, por discordar de uma ofensa a um pastor batista. E não duvido que alguém depois me chame de ecumênico por causa desse artigo.

Entendo que podemos discordar, combater desvios doutrinários, porém, com respeito e amor cristão. Pois, a maioria das discussões que vimos no Facebook, principalmente, mais parece briga de incrédulos, do que dialogo “ cristão “.    
                                                                                                                                   De fato, boa parte dos “ reformadores modernos “ mais parecem papagaios que ovelhas. Vivem a repetir frases de A, B e C, e em sua maioria não sabem de fato do que estão falando...se fura, não sai sangue.
Como presbiteriano eu posso dizer que a IPB durante sua trajetória no Brasil tem seus pontos altos e baixos no tocante sua atuação, pois, ela é uma denominação composta por homens que são em muitas ocasiões movidos por interesses pessoais em detrimento do Reino de Deus, assim acontecem nas demais denominações. Porém, sua teologia é a mesma, seus símbolos de fé são os mesmos, e somos exortados a manter: 

1. Sola Scriptura - "Somente a Escritura", ou a autoridade e suficiência das Escrituras. 2. Solus Christus - "Somente Cristo", ou a suficiência e exclusividade de Cristo. 
3. Sola Gratia - "Somente a Graça", ou a única causa eficiente da salvação
4. Sola Fide - "Somente a Fé", ou a exclusividade da Fé como meio de Justificação. 
5. Soli Deo Gloria - "A Deus somente, a glória", ou a exclusividade do serviço e da adoração a Deus. 

E se existe pastores que não cumprem as determinações da denominações, trazendo confusão, cabe aos concílios tomarem as decisões cabíveis.

Temos todo direito de nessa data como Igreja Reformada que somos de comemorar a Reforma Protestante, pensando e repensando, sobre nossa razão de ser.

Finalmente, acredito ser de suma importância, que os lideres ensinem em suas igrejas as Grandes Doutrinas da Graça. Pois, alguns se preocupam tanto em apontar os erros dos outros,por meio de Facebook, Blogs e Sites que se esquecem de alimentar suas congregações. 

Na Congregação Presbiteriana de Tailândia-PA temos investido bastante em estudos bíblicos, sermões expositivos, palestras sobre os fundamentos da fé reformada, e temos visto as mãos de Deus se manifestando poderosamente. Costumo dizer que em nossa congregação não tem nada de extraordinário, exceto, AS ESCRITURAS SAGRADAS, e oramos para que continue assim. Para que o líder e os liderados não se achem alguma coisa e roube de Deus, o que é de Deus....as conseqüências vocês já sabem.

Peço perdão aos meus amados irmãos em Cristo, se em algum momento usei de ofensa no tocante as minhas posições pessoais. Porém, não posso pedir perdão enquanto continuar me posicionando com base na Palavra de Deus.

Grato,

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

domingo, 21 de outubro de 2012

Ulrico Zwínglio - Grande Reformador Suíço


Por Taciano Cassimiro
Igreja Presbiteriana de Tailândia-PA
Reflexão do dia 21/10/2012

" Não se coloquem em desavença com a Palavra de Deus. Porque em verdade, ela permanecerá tão certamente quanto o Reno segue seu curso. Talvez alguém possa represá -la durante algum tempo, más é impossível pará-la".

Entre os grandes homens da Reforma Protestante do século XVI, sem dúvida alguma o nome de Ulrico Zwínglio aparece com destaque. É verdade que foi ofuscado durante sua vida pelo grande Lutero e sucedido pelo mais eficaz, Calvino, que impeliu um estudioso a conferi-lhe o titulo de “ terceiro homem “ da Reforma.

Seu papel na Reforma Suíça é de grande importância, porém, nossa intenção não é tratar da Reforma Suíça, mais sim de abordar alguns detalhes da vida de Zwínglio com ênfase em sua pregação.


      1.      Primeiros Anos

Ulrico Zwínglio nasceu em 01 de Janeiro de 1484, em Wildhaus, seu pai era fazendeiro e juiz da cidade. Seu primeiro biógrafo , Micônio, era de opinião que, crescendo nas montanhas – tão perto dos céus - , o jovem Ulrich ficou mais harmonizado com as coisas de Deus. Sua família tinha uma boa posição social e financeira, o que lhe permitiu estudar em importantes escolas daquela época. Estudou em Viena, Basiléia e Berna; humanista, recebeu o grau de mestre em artes em 1506. Ainda em 1506 foi nomeado sacerdote de Glarus, no ano de 1519 foi pastorear em Zurich.
Em 1522 casa-se com a viúva Anna Reinhard.

      2.      Teologia de Zwínglio

De fato, não temos a intenção de abordar todos os aspectos da teologia de Zwínglio, por falta de tempo, e também de conteúdo disponível. É verdade que Zwínglio não escreveu algo parecido com as institutas da Religião Cristã escrita por João Calvino. Contudo, podemos pontuar suas concepções teológicas:
Zwinglio defendia a Bíblia como autoridade absoluta, a supremacia de Cristo na Igreja, aceitou a doutrina da predestinação incondicional, e entendia que a salvação é possível somente por meio de Cristo. Assim como Lutero, Zwínglio ensinava que Deus é soberano na criação e na salvação. Analisando os escritos disponíveis de Zwínglio percebesse facilmente que sua teologia era cristocêntrica.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

O Que fazer no momento de adversidade?



Salmo 3.1-8
 Taciano Cassimiro

Alguém certa vez definiu adversidade da seguinte forma ” Adversidade é sinônimo de infortúnio ou revés. Mas também costuma ser entendida como derrota, principalmente quando significa perda de controle de algo ou a não realização de desejos pessoais. É justamente por isso que não gostamos dela”. Todos nós passamos por momentos de adversidades seja na família, nas finanças, no trabalho ou na igreja. A adversidade nos ensina a crescer e transformar a vida numa experiência única e enriquecedora. Precisamos aprender a lidar com ela, mas acima de tudo precisamos compreender que sem ela não temos a menor chance de crescer e evoluir.

O Salmo 3.1-8 nos apresenta o Rei Davi em um momento muito delicado de sua vida. A adversidade havia chegado a sua tenda, e com ela a dor, morte e choro, muito choro. 

Vejamos o contexto do Salmo:

terça-feira, 16 de outubro de 2012

As Escrituras

Veja o slide As Escrituras que foi exibido na série de palestras Fundamentos da Teologia Reformada
Você também pode baixar esse slide para leitura e estudo: As Escrituras.


sábado, 13 de outubro de 2012

John Knox

                                   John Knox, O Trovão da Escócia
Hebreus 13.7

Por Taciano Cassimiro

Somos chamados pelas Escrituras a lembrar dos nossos líderes, antepassados, e observando atentamente imitai-lhes a fé.
A Escócia é um doa países mais belos da Europa, e porque não dizer do mundo, com uma área de 78. 772 Km2, súa única fronteira terrestre é com a Inglaterra ao sul. A Escócia encontra-se entre o Oceano Atlântico, a oeste, e o Mar do Norte, a leste.
Na história escocesa grandes homens se destacaram; William Wallace que cuja história tornou-se popular por causa do filme “Coração Valente” , Robert de Bruce que em 1306 foi coroado rei da Escócia, e na batalha de Bannockburn venceu os ingleses, imortalizando seu nome na história da Escócia.

Mas, nossa proposta não é abordar a biografia desses heróis. Também, não é de nos determos em aspectos geográficos ou políticos. Embora, ao se falar da Escócia todos estes aspectos vem à tona querendo ou não. 

Nossa proposta é voltada para religião dos escoceses, mais precisamente para um personagem escocês, que contribuiu para realização de mudanças profundas na vida religiosa da Escócia e do presbiterianismo escocês. 

Nossa reflexão tem como objetivo apresentar três pontos importantes da vida de “ John Knox, O Trovão da Escócia “.

  1.    Primeiros anos e Conversão

John Knox nasceu em 1513 ( data mais aceita ) criado no catolicismo. Sua mãe faleceu quando Knox ainda era criança. Recebeu boa educação, aprendeu latim, estudou na Universidade de Saint Andrews.
Foi ordenado sacerdote em 1530.
Não se sabe exatamente a data nem a circunstancias de sua conversão, para alguns, aconteceu por volta de 1540-45. Em 1547 Knox foi forçado a trabalhar nas galeras francesas por quase dois anos, liberto em 1549.
Casou-se com Marjorie Bowes, em 1555-59.
Knox tornou-se aluno de Calvino o qual considerava “ o notável servo de Deus “, e sob a persuasão de Calvino aceitou pastorear exilados ingleses em Frankfurt, na Alemanha.

   2.    Sua coragem

Dele se disse quando morreu “ nunca temeu o rosto do homem “. Martin L. Jones acrescenta “ nunca temeu o rosto das mulheres também “ referindo-se a rainha Maria Tudor I ( Sanguinária ) responsável pela morte de 300 pessoas  que foram queimadas na fogueira por heresia, incluindo Thomas Cranmer (ex Arcebispo da Cantuária), Nicholas Ridley (ex-bispo de Londres) e o reformista Hugh Latimer. E a rainha Elizabeth I de personalidade muito forte.
Em seus dias resistiu os males da igreja de Roma.
Era preciso coragem, pois muitos já tinham provado da fúria romana, destacaremos: Patrick Hamilton que foi executado na fogueira em 29 de Fevereiro de 1528, e George Wishart também executado na fogueira em 1 de Março de 1546, duas vitimas da cegueira religiosa e da intolerância feroz e brutal daqueles tempos tenebrosos.
De fato era preciso coragem, e sem dúvida, Knox, tinha de sobra. Sem dúvida o Espírito de fortaleza pairava sobre ele.

   3.    Sua Pregação

Sem dúvida, Knox era um pregador fervoroso, vibrante, corajoso e, principalmente bíblico. Nas palavras de M.L. JONES: “ Knox era um pregador deveras poderoso “. O resultado disso é que ele era um pregador muito influente.... É tradicional a referência ao efeito da sua pregação sobre Maria, rainha dos escoceses. Ele podia fazê-la chorar; não sob convicção, e sim de raiva. Ela o temia; ela dizia que tinha mais medo das suas orações e da sua pregação do que de muitos regi­mentos de soldados ingleses. Randolph, homem da corte e embaixador, disse o seguinte, a respeito dele e da sua pregação: "A voz de um único homem é capaz de, em uma hora, pôr mais vida em nós do que 500 trombetas ressoando continuamente em nossos ouvidos". A voz de um só homem! Muitas vezes um único sermão pregado por Knox mudava toda a situação. Quando os lordes e outros estavam alarmados, temerosos e prestes a desistir, Knox subia a um púlpito e pregava; e a situação toda se transformava. Um só homem "mais influente do que o ressoar de 500 trombetas em nossos ouvi­dos"!
Knox acreditava que a primeira responsabilidade do pastor reformado era pregar a Palavra de Deus. Em nossos dias, com certeza, seus sermões não seriam bem aceitos pela maioria dos ouvintes, pois duravam de duas a três horas. Gostava de pregar através dos livros da Bíblia verso por verso.
De fato Knox foi um grande pregador, zeloso pela fé, piedoso e absolutamente dedicado ao serviço do Mestre Jesus.

Conclusão

A Igreja Presbiteriana da Escócia foi fundada durante a Reforma Protestante por John Knox Knox  “ O Patriarca do Presbiterianismo “.
. No ano 1560 o parlamento adotou o presbiterianismo como religião oficial.
John Knox Faleceu em 24 de novembro de 1572 em Edimburgo. Encontra-se sepultado na Saint Giles Cathedral, Edimburgo na Escócia   “ Eis um relato feito pela filha dele: "Perto do meio-dia, ele pediu à esposa que lesse em voz alta o capítulo 15 da Primeira Epístola aos Coríntios, e disse que encomendava a sua alma, o seu espírito e o seu corpo a Deus, assinalando com três dedos a alma, o espírito e o corpo. Por volta das 5 da tarde ele disse: "Leia a parte onde eu lanço a minha primeira âncora", e sua esposa leu para ele o capítulo 17 do Evangelho Segundo João. Quando foram lidas as orações vespertinas, perto das 10 da noite, o seu médico perguntou-lhe se ele tinha ouvido as ora­ções. Knox respondeu: "Quisera Deus que vocês e todos os homens as ouvissem como eu as ouvi; e a Deus louvo por este som celestial". "Agora che­gou", acrescentou logo depois. Essas foram as suas últimas palavras, e não pode haver nenhuma dúvi­da de que, quando ele ia atravessando, as trombetas celestiais ressoaram no outro lado, quando este grande guerreiro de Deus entrou, e recebeu a sua eterna "coroa de glória".


13 de Outubro 2012

Tailândia-PA

Recomendo a Leitura


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...