terça-feira, 13 de maio de 2014

O drama da fé autêntica


Por Taciano Cassimiro

É um livreto publicado pela Editora Paulinas, 69 paginas, contém 17 divisões. Livreto muito bem escrito, de facil leitura e entendimento. O escritor faz uma exposição excelente do "Salmo 22", explorando de forma precisa os termos originais, e fazendo as aplicações de forma objetiva. 
De todos os comentários sobre o "Salmo 22", este foi o melhor que já li, e recomendo aos estudantes da Bíblia, principalmente, aos apaixonados pela leitura dos Salmos. 
O livreto é de fato muito edificante. 

O autor Walter Eduardo Lisboa é mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontificio Instituto Bíblico de Roma.


sábado, 10 de maio de 2014

O Que fazer no momento de adversidade?


Salmo 3.1-8

Alguém certa vez definiu adversidade da seguinte forma ” Adversidade é sinônimo de infortúnio ou revés. Mas também costuma ser entendida como derrota, principalmente quando significa perda de controle de algo ou a não realização de desejos pessoais. É justamente por isso que não gostamos dela”.

Todos nós passamos por momentos de adversidades seja na família, nas finanças, no trabalho ou na igreja. A adversidade nos ensina a crescer e transformar a vida numa experiência única e enriquecedora. Precisamos aprender a lidar com ela, mas acima de tudo precisamos compreender que sem ela não temos a menor chance de crescer e evoluir.

O Salmo 3.1-8 nos apresenta o Rei Davi em um momento muito delicado de sua vida. A adversidade havia chegado a sua tenda, e com ela a dor, morte e choro, muito choro. Vejamos o contexto do Salmo:
•    Davi havia adulterado com Bate-Seba e tramado a morte de Urias seu esposo ( morto em batalha contra os amonitas ), como conseqüência, Deus por meio do profeta Natã adverte o rei Davi do mal que sobrevirá contra ele:


“ não se apartará jamais a espada da tua casa”, “ tomarei tuas mulheres“, “ da tua própria casa suscitarei o mal “, “ tomarei tuas mulheres...à tua vista...darei ao teu próximo...em plena luz do sol “, “ o que fizeste em oculto...será feito diante de todo o Israel”. 2 SAMUEL 12.9-15


•    O filho de Davi com Bate-Seba morre de acordo com as palavra do profeta Natã 2 Sm 12.14,18.
•    Absalão mata seu irmão Amnon em vingança do estupro de sua irmã Tamar; revolta-se contra o próprio pai-rei e tenta lhe usurpar o trono.
•    Davi foge de seu filho Absalão, em seguida toma conhecimento de que Absalão deitou-se com suas concubinas diante de todo Israel. A vergonha agora era total.

É nesse contexto, que se inicia o grande pesadelo, o grande drama que terá final muito doloroso nessa grande história.


O que fez Davi nesse momento de adversidade? O que você costuma fazer em momentos de adversidade? 
E finalmente “ O Que Devemos Fazer nos Momentos de Adversidade?

1.    Em Adversidade Devemos Clamar ao Senhor v 1,2,4

Não quero dizer com isto que Deus só deve ser buscado quando estivermos em situação de desespero, não é isso, até porque entendo que a oração deve ser um exercício diário e constante do servo, daquele que ama ao Senhor.

Mas, nosso texto nos inclina a fazer esta afirmação uma vez que muitos diante de seus problemas os mais diversos perdem a convicção de que Deus está do seu lado, guiando e controlando toda situação, ainda que a mesma aparentemente não indique isto.


Davi tinha consciência dos seus problemas, ele os identifica, sabe de suas ameaças, dos seus perigos, conhece seus intentos:


“ ...o numero dos meus adversários tem crescido...são numerosos..”
“...eles se levantam contra mim..”, e ainda afirmam “ Não há salvação para o rei “.

 
Absalão perseguia e crescia em numero. E tentava a todo custo tomar o reino de Israel. O pai da Paz “ Absalão” havia se tornado em o “ homem da guerra ”, perseguia e envergonhava o amado de Deus “ Davi “. Porém, Davi tinha um grande trunfo, pois Deus era o seu escudo.
Nesse momento Davi não se entregou ao desespero. Ele clamou ao Senhor e tinha certeza que Deus ouviria seu clamor.

Ainda que nossos inimigos sejam numerosos, e que zombem de nós acreditando que Deus não nos salvará, devemos permanecer firmes, clamar ao Senhor sabendo que descerá e nos livrará por certo.

2.    Em Adversidade Devemos Descansar no Senhor v 5-6

Interessante que mesmo no calor da adversidade, Davi, faz uso de uma linguagem tão simples para expressar sua confiança em Deus, ele diz: “ deito-me e pego no sono", em outras palavras "eu durmo tranqüilo ". Davi continua nessa certeza de cuidado e sustento da parte de Deus afirmando “ Não tenho medo “, o medo que muitas vezes rouba-nos a coragem e a esperança deve ser confrontado com fé em Deus.
Absalão continuava arregimentando seguidores que difamavam o rei a todo instante, debilitando a autoridade do rei por palavras e ações; estava roubando o coração dos israelitas e distanciando Israel do seu rei, O REI DAVI.

Foi com a confiança em Deus que Davi enfrentou seus problemas. Sua certeza estava no sustento do Senhor. 

A Confissão de Fé de Westminster no capitulo V,1 nos diz “Pela mui sábia e santa providência, segundo a sua infalível presciência e o livre e imutável conselho de sua própria vontade, Deus, o grande Criador de todas as coisas, para o louvor da glória de sua sabedoria, poder, justiça, bondade e misericórdia, sustenta, dirige, dispõe e governa todas as criaturas, todas as ações delas e todas as coisas, desde a maior até a menor."

O servo de Deus a exemplo de Davi deve crer no sustento, na direção e governo do Senhor. Crendo nisto deve ele DESCANSAR, pois Deus está no controle de tudo.

3.    Em Adversidade Devemos Crer na Salvação no Senhor V 7-8 
 
Davi estava ciente que o seu Deus iria salva-lo, assim ele exclama “ Levanta-te Senhor “, grito que transmite a idéia da ação de Deus, da providencia, do momento em que Deus intervêm na historia do seu povo. Foi assim com os filhos de Israel no Egito, no deserto, nas guerras que o povo de Deus travou ao longo da historia e será agora na vida de Davi.

Davi diz que o levantar do eterno põe por terra seus inimigos, os tais serão golpeados nos queixos, perderão o equilíbrio e cairão.
Deus é quem fará todas estas coisas.

As investidas de Absalão lhe renderam a perda da própria vida. Em fuga, Absalão ficou preso “pendurado” nos ramos de um carvalho, sendo em seguida transpassado por Joabe que o feriu no coração com três dardos. O texto bíblico diz ainda, que dez jovens cercaram o corpo de Absalão e o feriram. Com a morte de Absalão o reino de Davi continuava de pé. Verdade que o coração de Davi foi ferido mediante a morte de seu filho. Mas Davi continua firme em Deus.

Os versículos 7 e 8 nos transmitem duas grandes verdades: 


Primeira, Deus é o salvador do seu povo.
Segunda, Os inimigos jamais prevalecerão.

Este Salmo retrata a história de um homem que mesmo sendo “ segundo o coração de Deus” enfrentou adversidades, sofreu perdas, chorou, e em algumas ocasiões foi dado por vencido, porém permaneceu firme. E durante os processos adversos aprendeu lições preciosas de Deus, e com estas lições nos ensinou a depender e confiar sempre no Senhor.

O povo de Deus tem salvação garantida, a nossa salvação vêm do Senhor.

Em meio às adversidades da caminhada precisamos clamar ao Senhor, descansar N’ele e crer na sua salvação. Esperar pelo seu agir, pois ele é quem guerreia a nossa guerra. A nossa batalha na verdade é a batalha do Senhor.


Pensamento: " Fé é o pássaro que sente a luz e canta quando a madrugada é ainda escura. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...