OS DESINGREJADOS - Breve Reflexão

Por Taciano Cassimiro


Escreverei pouco sobre o assunto, e de forma muito simples, com base no que vejo acontecer ao meu derredor.

É comum encontrarmos pessoas que estão decepcionadas com Deus e com igreja ( no caso instituição ). Também é comum ouvir ou ler dessas pessoas argumentos bem elaborados, assim como elaboramos razões para não deixar de ir à igreja. Sem duvida a influência do ex-pastor presbiteriano, Caio Fábio, tem contribuído para que muitos cristãos outrora igrejados, sejam agora desingrejados. E não faltam acusações, que de alguma forma tente justificar o fenômeno: igreja ( instituição ) é lugar de hipócrita, o sistema é humano, o sistema é desumano, não existe amor entre os irmãos, os pastores são corruptos, e a lista não para.

Com base em justificativas do tipo é criado um polo, os desingrejados, onde pelo que parece não há hipocrisia, falta de amor, corrupção, mau testemunho. Percebe-se que ingenuamente ou propositalmente esquecem-se do ensino bíblico que diz que “o coração do homem é enganoso “.

O membro da igreja que pastoreio, Josivan Carvalho, publicou em sua pagina do Facebook “Falar que todo desigrejado é um herege rancoroso, é o mesmo que dizer que todo pastor é ladrão, todo padre é pedófilo, todo político é corrupto e todo facebukeano é burro”. Concordo com ele no que trata do absoluto. Porém é inegável afirmar que a muito rancor, muita heresia e às vezes até burrice. Assim como à dentro da igreja, também a fora dela. E uma coisa que percebo é que no Brasil tudo que cheira a algo libertário, religiosamente revolucionador, que caminha contra a boa tradição bíblica-histórica é sempre bem vindo. É preciso ter cuidado, pois nem tudo que reluz é ouro.

Como lidar com essa realidade?

Entendo que declarar guerra não resolve o problema. Atacar as heresias provenientes de tal movimento, somente, não resolve a questão. É preciso refletir seriamente. Descobrir as razões do fenômeno com base nas Escrituras, sem ignorar os fatos da experiência, ou seja, as coisas que acontecem dentro da igreja como: políticas eclesiásticas, perseguição, adoração a Mamom, ditadura, opressão e supressão, intolerância que de fato machuca e muitos por não saberem lidar emocional e espiritualmente passam a entender que saindo da igreja (instituição ) o problema será resolvido. “ Não podemos fechar os olhos para estes fatos.

Precisamos orar mais, ser mais tolerantes, dialogar mais, sem deixar de sermos fiéis as Escrituras. Defendo com unhas e dentes o congregar na instituição, não em qualquer instituição ( não entenda instituição de forma banal ) embora já tenha tido inúmeras razões para sair dela. Mas não sou inimigo dos assim chamados “sem igreja” é meus irmãos em Cristo, e rogo que possamos juntos crescer em Cristo Jesus, de preferência sem deixar de ir a Igreja (Instituição).

Forte abraço aos meus irmãos e amigos de perto e de longe, de dentro ou de fora da instituição, porém, jamais fora de Cristo!

Líder da Igreja Presbiteriana de Tailândia-PA
Servo de Deus e servo do povo de Deus.

Obs. Meus contatos estão disponíveis em minha pagina.


Comentários

Davi Nascimento disse…
Graça e paz amado irmão Taciano. Parabéns pela reflexão. De fato, ela reflete uma realidade em nossos dias. Com a sua devida permissão, estarei postando o seu artigo em meu blog: http://davigomesnascimento.blogspot.com.br/. Deste de já serei um seguidor do seu blog. Deus te abençoe e continue sendo usado por Deus, para proclamar as verdades bíblicas.